PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA - 31/07/2017

PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA - 30/07/2017


Em nosso país temos liberdade religiosa, podemos pregar o evangelho abertamente sem sofrer quaisquer sanções. Temos o direito garantido na Constituição Federal.

O artigo V Inciso VI diz: “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.”

Nem sempre foi assim, já houve perseguição religiosa no Brasil, no começo do século XX os Batistas sofreram muito para plantar igrejas.

Estou lendo a história de Salomão Ginsburg, em sua autobiografia “Um judeu errante no Brasil” ele relata que várias vezes foi ameaçado de morte.

Conheci pessoalmente o Pr.Silas da Silva Melo de saudosa memória, ele sofreu perseguição na Paraíba, foi ameado muitas vezes. Em seu livro “Deus quis e fez assim” temos diversos relatos a respeito.

Jesus em Mateus 10.22 assim expressou: “Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será salvo.”

Sofrer por amor a Cristo é prazeroso, saber que está sendo perseguido pelo seu amor a Ele e ao evangelho é gratificante.

O apóstolo Pedro em sua primeira carta no capítulo 4 versos 12 a 16 diz: “Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois coparticipantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando. Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus. Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outrem; mas, se sofrer como cristão, não se envergonhe disso, antes, glorifique a Deus com esse nome.”

Somos bem aventurados se sofremos pelo nome de Cristo, ao invés de nos sentir envergonhados, temos motivo para glorificar o nome de Deus.

Hoje há muitos irmãos nossos sofrendo perseguição religiosa em muitas nações. O nosso papel é orar, interceder pela igreja sofredora.

Enquanto estamos em um país aberto ao evangelho, há muitas nações fechadas que precisam do nosso clamor a Deus para que abram as portas.

Que Deus abençoe a vida de nossos irmãos que vivem em zona de risco, que estão sofrendo por amor a Cristo.

Que façamos a nossa parte, enquanto temos liberdade proclamemos em alto e bom som o evangelho de Cristo.

CLEVERSON PEREIRA DO VALLE
Pastor da Igreja Batista em Vila Natal – Mogi das Cruzes-SP
Bacharel em Teologia pela FTBSP e EST
Pós-graduado em Aconselhamento Bíblico pela FTBC