O JUÍZO FINAL - 06/02/2017


Li esta frase e concordo com ela: “Vivemos como se nunca fossemos morrer e morremos como se nunca tivéssemos vivido”.

O ser humano não pensa na morte, vive só o presente e corre de um lado e do outro para viver a vida sem pensar no amanhã.

Não podemos esquecer que um dia a vida irá acabar, sim, não somos eternos aqui na terra. Temos um tempo determinado por Deus para viver, alguns vivem 70 anos, outros 80 anos e até um pouco mais. A vida é muito curta e por isso precisamos estar preparados.

A pergunta que fica é: Precisamos estar preparados para que? Para encontrar com Deus é a resposta.

Um dia estaremos diante de Deus no chamado juízo final, prestaremos contas a Ele da nossa vida.

Enquanto temos o fôlego de vida podemos tomar decisões sábias, uma decisão sábia é convidar Jesus Cristo para ser Senhor e Salvador de nossas vidas. Ao convidá-lo pedimos perdão de nossos pecados e passamos a viver em novidade de vida.

Em Mateus 23 versos 33 a 36 diz: “Colocará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Venham, vocês que são abençoados por meu Pai. Recebam como herança o reino que ele lhes preparou desde a criação do mundo. Pois tive fome e vocês me deram de comer. Tive sede e me deram de beber. Era estrangeiro e me convidaram para a sua casa. Estava nu e me vestiram. Estava doente e cuidaram de mim. Estava na prisão e me visitaram. ” Nos versos 41 a 43 ele diz: “ Em seguida, o Rei se voltará para os que estiverem à sua esquerda e dirá: Fora daqui malditos para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos. Pois tive fome, e vocês não me deram de comer. Tive sede, e não me deram de beber. Era estrangeiro e não me convidaram para a sua casa. Estava nu, e não me vestiram. Estava doente e na prisão, e não me visitaram. ”

Tanto as ovelhas como os bodes tiveram a mesma reação de perplexidade e indagaram: Quando foi que o vimos faminto, sedento, estrangeiro, nu, doente, na prisão e o ajudamos ou não ajudamos?

A resposta de Jesus para os dois grupos foi a mesma, no verso 40 e 45 “Quando fizeram ou se recusaram a fazer ao menor destes meus irmãos, foi a mim que o fizeram ou não fizeram. ”

No juízo final a sentença está decretada no verso 46: “E estes irão para o castigo eterno (Bodes), mas os justos (ovelhas) irão para a vida eterna. ”

O juízo final é certo, um dia que não sabemos a data Jesus voltará, então precisamos ficar atentos, prontos e preparados para este grande dia.


CLEVERSON PEREIRA DO VALLE
Pastor da Igreja Batista em Vila Natal – Mogi das Cruzes-SP
Bacharel em Teologia pela FTBSP e EST
Pós-graduado em Aconselhamento Bíblico pela FTBC